top of page
  • Foto do escritorGrigio Comunicação

6 dicas para construir um bom micro market

Aqueles que desejam migrar das vending machines para o mundo mais amplo dos micro markets podem não saber por onde começar. Aqui estão seis coisas a serem consideradas para se construir um bom micromercado.


Desenho vetor de uma mulher saindo de um micro market, através de um smartphone. Fundo rosa.
A facilidade dos micro markets à serviço do cliente.

Embora administrar um negócio de vending machines possa ser lucrativo, cada vez mais operadores das vendas automáticas estão buscando um novo elemento de composição: os chamados micro markets. Ao adicioná-los ao conjunto de produtos, os operadores de vendas podem obter lucros mais rápidos e, ao mesmo tempo, acelerar o crescimento de sua marca  

Portanto, os que desejam fazer tal migração ou mesmo composição de negócio, podem não saber por onde começar. Aqui estão seis coisas a serem consideradas, ao construir um negócio de micro mercado.


1. Encontre fornecedores especializados 

Assim como as vendas, os micro markets são principalmente abastecidos por opções de alimentos e bebidas. Utilizar grandes lojas ou fornecedores do setor é uma forma de baixo custo para se preencher estoque, ao mesmo tempo em que isto permite aos operadores a flexibilidade de se repor itens, para quando necessário. 


No entanto, os micro mercados podem ter centenas de códigos de produtos (“SKU's”) ao invés vez das dezenas associadas a uma vending machine qualquer. O potencial exclusivo de layout de navegação também permite aos micro markets em dispor de itens especiais, que podem ser difíceis de se oferecer em uma vending machine tradicional. As operadoras podem adquirir produtos locais especializados, como saladas e sanduíches, permitindo maiores e consideráveis margens de lucro. Ou podem pensar fora da caixa, sendo criativos com sua localização; decorando-a de forma temática ou criando nichos específicos de mercado - consideremos os alimentos veganos, por exemplo. O micro market permite escalar diversas ofertas de produtos. Um bom micro mercado pode vender itens como analgésicos, antiácidos, litros de leite, álbuns de figurinhas sazonais, acessórios para smartphones ou até mesmo flores frescas: tudo dependerá em como você irá segmentar sua marca, e posicionar seu micro market.


2. Implante a tecnologia certa 

Embora alimentos e bebidas sejam o “feijão com arroz” de um micro mercado, a tecnologia é o que mantém tudo funcionando. É importante que os operadores de micro markets escolham não apenas o quiosque certo para a sua localização, mas também o fornecedor certo. Aqui estão algumas considerações:


  • Versatilidade de pagamento: Todo mundo gosta de pagar através de maneiras diferentes. Procure ter um quiosque que atraia os clientes, maximizando as opções de pagamento. Dinheiro, cartões, carteiras virtuais, pagamentos móveis, PIX – um bom quiosque oferece flexibilidade e agilidade aos clientes.

  • Relatórios e análises – Todas as decisões de negócios devem ser apoiadas por dados, e a indústria de micro market não é exceção a isso. Ao escolher um parceiro tecnológico, é importante ter acesso a relatórios em tempo real quando precisar deles. Recursos como vendas diárias, pré-montagem, roteamento dinâmico, merchandising de produtos, relatórios de deterioração e muito mais, aumentam seus lucros no micromercado, sobretudo se você considerar sistemas em ERP Vending. 

  • Variedade de quiosques: Locais diferentes têm necessidades diferentes. Os fornecedores de quiosques devem ter uma grande opção otimizada para locais maiores e uma opção menor para locais apertados, para ajudá-lo a maximizar o retorno do investimento. Para mercados com grande presença, você pode considerar a implantação de vários quiosques que utilizam um mesmo sistema de back-end para facilitar o gerenciamento.

  • Apoio ao sucesso: Ter uma pausa no serviço pode significar centenas, senão milhares de dólares perdidos para os operadores de micro market. É importante escolher parceiros tecnológicos que possam ajudar a qualquer momento, seja através de uma chamada para o suporte, ou de um gestor de conta dedicado - como os crescentes customer success.

3. Gerencie seu estoque  

Uma vez selecionados os fornecedores de tecnologia, os operadores de micro market necessitarão de um sistema para ajudar a manter tudo organizado e a funcionar sem problemas. É aqui que  entra o gerenciamento de estoque . Desde acompanhar o estoque para saber quando reabastecer até rotear seus locais, há muito o que gerenciar, especialmente se uma empresa estiver crescendo. É imperativo selecionar ferramentas de gerenciamento que auxiliem no inventário, roteamento e comercialização, ao mesmo tempo em que fornecem análises para todos esses componentes. 

 

4. Otimize sua logística  

Outro detalhe importante a considerar para novos operadores de micro mercado é como atender o local em que o micro market se situa. Com que frequência você terá que reabastecer seu local? Quantos clientes visitam o seu mercado por dia? Existem dias específicos que vendem melhor do que outros? Há locais que vendem melhor que outros? 


Estas questões podem parecer esmagadoras, especialmente quando combinadas com todas as outras funções essenciais na gestão de um micro market. Um bom fornecedor de tecnologia deve ajudar a fornecer sistemas de gestão que possuam  ferramentas de vendas, relatórios e gerenciamento de estoque , disponibilizando as respostas à essas perguntas, na ponta de um clique. 


5. Escolha os acessórios certos 

Apresentação é tudo! As prateleiras para lanches são uma ótima maneira de exibir itens de ticket médio mais alto nas prateleiras, como as batatas fritas e os doces. Eles também vêm em tamanhos diferentes, facilitando a personalização do local. Adicione displays de fixação ao redor do quiosque, para aproveitar ao máximo a decoração em seu micro market, destacando as chamadas “compras de impulso” no momento do checkout. 


Com refrigeradores e freezers, os operadores de micro mercados buscam principalmente confiabilidade e segurança. O objetivo deve ser oferecer aos seus clientes opções sempre geladas e com longos prazos de validade, o que ajuda na frequência com que você precisa fazer a rotação dos produtos. Recursos como estabilizadores manterão o refrigerador se ele perder energia – garantindo que seus clientes não comprem produtos estragados. As bandejas gravitacionais fazem um trabalho excepcional ao deslizar as bebidas até o cliente para facilitar a compra. Fique de olho também na eficiência energética, para mostrar em sua localização, que você se preocupa com as necessidades energéticas deles. 


Algo secundário a se ter em mente quando falamos de equipamentos é o quão atraentes eles podem se tornar em um micro market. A marca personalizada pode fazer uma grande diferença para os clientes, proporcionando uma aparência coesa enquanto eles compram. 


6. Combata roubos 

Uma grande preocupação que os operadores tradicionais de vending têm em relação aos micro mercados é o potencial de roubo. Os micro markets são um sistema baseado “em honra”, então o que impediria as pessoas de pegarem itens e irem embora? 


Embora alguns roubos sejam inevitáveis ​​(a maioria dos operadores nos EUA relatam danos relacionados ao roubo como inferiores a 2%), há medidas a serem tomadas para se mitigá-los. Adicione câmeras de segurança, rondas de empresas terceirizadas e até mesmo busque envolver o departamento de RH, para caso eles estejam instalados em escritórios.


Para locais fora de um espaço de trabalho tradicional, onde a maioria dos clientes é conhecida, você também pode considerar uma solução de acesso controlado que exija pagamento antes de acessar os produtos para compra. Isso ainda permite adicionar maior variedade às suas ofertas, em comparação com as opções de venda tradicionais, ao mesmo tempo que adiciona uma camada de segurança.


via 365 Retail Markets

traduzido e adaptado por Vendpago.


72 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page